TA Limited - BLACK and WHITE [30/09/2016]

Hoje, a turnê TA LIMITED - BLACK and WHITE foi finalmente iniciada no "Zepp Sapporo", e os fãs já estavam eufóricos desde cedo compartilhando via Instagram imagens pessoais e da porta de entrada do local.




Mais cedo, também foi anunciada a criação de um site especial que ficará no ar apenas enquanto durar a turnê (prevista para terminar no final de novembro). Você pode conferi-lo clicando na imagem abaixo:


Sobre o TA LIMITED 2016 [1 dia]:

- Ayumi usou três roupas diferentes. 

- O número de músicas foi reduzido para 14, e logo na abertura do show tivemos o novo single We are the QUEENS.

- Alguns fãs relataram que uma parcela das músicas apresentadas foi cortada durante a apresentação, como Real me e evolution.

- Foram realizados dois MCs. 

- Durante o show, Ayumi perguntou se alguém gostaria de subir no palco durante a performance de Shake It ❤, e uma garota de 6 anos acabou subindo para dançar.

- As músicas walking proud e part of Me ganharam versão acústica.

- Houve também um pequeno festejo para o dançarino Hamamoto Kazuma pelo seu aniversário.

- No último MC, Ayumi comentou sobre o TA LIMITED anterior e se desculpou por ter ficado doente no ano passado. Além disso, pediu aos presentes que tentassem ser mais felizes e acabou chorando, o que levou muitos fãs às lágrimas.

Setlist:

01. We are the QUEENS
02. 1 LOVE
03. Real me

- MC -

04. Shake It 
05. walking proud (Acústico) 
06. part of Me (Acústico)
07. Together When...
08. reminds me
~ Pieces of SEVEN~
09. Tell All
10. progress
11. TODAY

ENCORE

-MC-

12. evolution
13. Boys & Girls 
14. NOW & 4EVA

Fotos de goodies:




Crédito: SayukiChoco@Ahsforum, For"A"Ver Club, AyuAngel

We are the QUEEN'S

Letra e tradução não oficial de "We are the QUEEN'S".


Kanji

どんな攻撃だって僕を傷付けられない
戦いはそう君へのメッセージ
守るべき場所がある愛すべき者達と
その為なら剣さえかざすよ

ひとりじゃないと知った
絆があると知った
今じゃないと言うならねぇいつなの

Yes, we are the queens
倒れたなら 強くち上がればいい
Yes, we are the queens
壊れたならまた創り直せばいい

抜けるドラゴンは僕等と共に居る
への笑み浮かべなが

拳を強く挙げて
高く高く掲げて
誇らしげにさぁ走り始めよう

Yes, we are the queens
ダメだったならまたやり直せばいい
Yes, we are the queens
僕等だけの城を築きあげるんだ

Yes, we are the queens
倒れたなら 強くち上がればいい
Yes, we are the queens
壊れたならまた創り直せばいい

Yes, we are the queens
ダメだったならまたやり直せばいい
Yes, we are the queens
僕等だけの城を築きあげるんだ


Romaji

Donna Kougeki datte boku wo Kizutsukerarenai
Tatakai wa sou kimi he no messeeji
Mamorubeki basho ga aru aisubeki mono-tachi to
Sono tame nara tsurugi sae kazasu yo

Hitori janai to shitta
Kizuna ga aru to shitta
Ima janai to iu nara nee itsuna no

Yes, We are the QUEENS
Taoreta nara tsuyoku tachi agareba ii
Yes, We are the QUEENS
"Kowareta nara mata tsukuri naoseba ii" to

Kiri nukeru DORAGON wa bokura to tomoni iru
Shouri he no emi ukabe nagara

Kobu wo tsuyoku agete
Tataku tataku kakagete
Hokora shige ni saa hashiri hajimeyou

Yes, We are the QUEENS
Dame datta nara Mata yari naoseba ii
Yes, We are the QUEENS
"Bokura dake no shiro wo kizuki ageru n da" to

Yes, We are the QUEENS
Taoreta nara tsuyoku tachi agareba ii
Yes, We are the QUEENS
"Kowareta nara mata tsukuro naoseba ii"

Yes, We are the QUEENS
Dame datta nara Mataa yari naoseba ii
Yes, We are the QUEENS
"Bokura dake no shiro wo kizuki ageru n da" to

Tradução:

Não há nenhum ataque que pode me machucar.
Lutas, sim, é uma mensagem para vocês.
Eu tenho uma casa para proteger junto com pessoas que eu amo.
Por causa deles, eu mesma empunho uma espada.

Eu aprendi que não estou sozinha.
Eu aprendi que tenho fortes laços.
Se agora não é a hora, hey, quando será?

*
Sim, nós somos as rainhas.
Se nós caímos, devemos simplesmente tentar mais uma vez.
Sim, nós somos as rainhas.
Diga: "Se algo for destruído, simplesmente nós construiremos novamente".

Temos um dragão poderoso do nosso lado
Com um sorriso seremos vitoriosas.

Firmemente erga seus punhos.
Mantenha-o erguido.
Orgulhosamente, vamos lá, vamos começar a correr.


**
Sim, nós somos as rainhas.
Se falhamos, deveríamos simplesmente tentar novamente.
Sim, nós somos as rainhas.
Diga: "Vamos construir um castelo só para nós".

Crédito: Tomoyo e Tenshi_no_hane@AHSforum

Ayumi chega em Sapporo para primeiro show do TA Limited

Ayumi foi fotografada hoje no aeroporto internacional de Haneda, em Tokyo, onde embarcou para Hokkaido, local onde ocorrerá o primeiro show da sua nova turnê.

O primeiro show do "TA Limited 2016 - BLACK and WHITE" está programado para ser realizado na cidade de Sapporo em Hokkaido amanhã, às 18:00 horas, no "Zepp Sapporo". Esta será a segunda turnê nacional da cantora em 2016, que já havia realizado no ano passado a "Cirque the Minuit - Ayumi Hamasaki Arena tour 2015 - The Final" e a "Limited TA Live Tour 2015".

Este ano, repetindo seu feito com a TA Limited 2016 após a turnê nacional "Made in Japan", ela realizará vários shows que serão encerrados no dia 17 de setembro, no "Zepp Drive City" em Tokyo.

Confira as datas: AQUI





Além da logo da turnê e do subtítulo "BLACK and WHITE", revelados esta semana, há especulações sobre a setlist do show, que pode contar com as seguintes músicas:

- Real Me
- 1Love
- Survivor
- Now&4Ever



Entretanto, a maior expectativa dos fãs ainda é a execução ao vivo de seu novo single "We are the QUEENS", tema do jogo Clash of Queens, que estará disponível no Itunes a partir de amanhã.

TA LIMITED LIVE TOUR 2016 - Goods

Dia 26 os novos itens da turnê TA LIMITED vão estar disponíveis na loja virtual do Mu-mo, dentre os produtos comercializados estão sendo vendidos: chaveiros, camisas, toalha, garrafa, entre outros. Além dos itens tradicionais, este ano também temos uma capa de Iphone que é a imagem do cachorrinho Papiko e fotos que foram produzida em parceria com Leslie Kee.










[Análise] AT16 ~MADE IN JAPAN~ A Divindade que desceu do céu para cantar! PARTE 1

 OBS: A análise foi dividida por partes! 
Fique atento ao blog para o lançamento das próximas.

foreign readers, for better understanding, turn on the translator on the page.



PARTE 1


      ARENA TOUR 2016 ~M(A)DE IN JAPAN~ que iniciou no dia 14 de Maio e terminou dia 18 de Julho, trouxe temática principal voltada para cultura japonesa. Com 17 datas, passou por 9 arenas, encerrando na província histórica de Osaka.  Divulgou 17º álbum de Ayumi Hamasaki, o M(A)DE IN JAPAN, lançado primeiramente online (antes de iniciar a turnê) na plataforma de música AWA e posteriormente o físico no dia 29 de junho, sendo este segundo considerado a data oficial.  Assim, como do ano passado, a mote de 2016 teve sua prévia no COUNTDOWN LIVE 2015-2016 ~M(A)DE IN TOKYO~, show regular de virada do ano, abordando diversos aspectos da cultura nipônica, do clássico ao contemporâneo.

   Desde do anúncio da turnê e com a criação do site deste, ficou claro que o espetáculo se apresentaria em capítulos relacionados as 4 estações, onde narram uma história triste. Apresentando uma visão geral para com o mundo atual da qual ela descreve como doentio em uma das musicas do ultimo álbum, Ayu pede por mais amor ao próximo, benevolência e perdão. E com isso, a turnê se torna uma verdadeira peça teatral na voz de Ayumi Hamasaki.

     Partindo de suas preocupações e conscientização que ela deseja transmitir, nada melhor que apelar por uma ligação de uma Divindade (para quem acredita) com a criação humana. Sim! É exatamente que estou dizendo! Depois de apreciar o show em sua versão TV várias vezes, e analisar alguns elementos implícitos, pude concluir que Ayu nessa peça, esteja representando uma Divindade muito importante para os japoneses que veremos mais adiante.

     O novo show de Ayumi, tem referências a outros planos artísticos: o teatro tradicional japonês, o cinema, moda e música, é claro. E de forma íntima trata de outras temas: natureza, liberdade, tristeza, solidão, amor, vida, morte e destruição.

   E assim, trago uma análise pessoal para entender a semiótica do espetáculo que carregou 25 músicas em sua setlist.




Capítulo 1: Primavera

O nascer, a raiva e o descontentamento.


 

     No video introdutório ao som de tasky, algo parece viajar por entre as estrelas em direção a Terra, vindo a aterrissar no Japão. A melodia dessa interlude que mistura recursos musicais tradicionais e atuais japoneses, resume o espirito M(A)DE IN JAPAN e nos convida para embarcar nessa viagem!

     Essa coisa, ou melhor, esse ser que desce do céu é apresentado na próxima música, GREEN, que é nada mais e nada menos que uma Divindade figurada em Ayu, dando início ao primeiro capítulo, Primavera. A chegada desse ser divino é simbolizada literalmente nas performances do primeiro capítulo, onde temos a cantora e os seus dançarinos emergindo por entre os andares de uma longa escada no palco.





    Ayu, vestida num lindo kimono branco decorado com adereços brilhosos de cor dourada, poderia estar representando a Amaterasu, a Deusa do Sol e do Universo pelo xintoísmo, religião principal do Japão. Amaterasu que é filha dos criadores do mundo na terra do sol nascente, é a divindade que deu origem a humanidade. Vela sobre os homens e os enche de benefícios, responsável assim, por iluminar o mundo e assegurar a fertilidade dos campos de arroz.

Xilogravura Amaterasu.



    Hamasaki conseguiu unificar as questões debatidas no M(A)DE IN JAPAN ao resgatar a origem da cultura japonesa. Foi inteligente de sua parte teatrar uma das divindades mais amadas pelos japoneses, (a família imperial do Japão acredita ser descendente direta de Amaterasu) para retratar sua preocupação com mundo do qual veio a se tornar hoje, e principalmente, o Japão. A apreensão é tão grande que faz uma Deusa descer de seu lar celestial para ambientar o lar de sua criação e auxiliá-nos. 

    Mais dois indícios que chego a concluir que seja Amaterasu, é primeiro por essa ser apresentada durante o capitulo primavera e segundo o cabelo da cantora. A primavera carrega fortes elementos característicos da Deusa. No Japão, essa estação que começa entre o final de abril e início de maio, é marcada pela plantação de arroz, alimento principal e sagrado dos japoneses; na simbologia representa um momento de florescimento, recomeço, clareza e iluminação. Os japoneses apreciam tal estação, e acreditam que é apenas nela que inicia o ano novo.

     Amaterasu, quando retratada em pinturas, há geralmente uma esfera com raios em cor amarelo ou vermelho por de trás da sua cabeça, o que Ayu não fez. Porém, o fato de tingir o cabelo par datas finais, deixando-o com fios dourados, poderá não ter sido sem um propósito artístico. Por que não manifestar a mais alta iconografia da Deusa dessa forma?


 A dança envolta da cantora, e os vestes e adereços luxuosos 
dela e dos dançarinos, celebram a chegada de uma figura importante.


    Além da Deusa do Sol, percebe-se mais duas entidades divinas conceituadas e que se tornam anfitriões do espetáculo, o Susanoo,Sun Wukong. Susanoo, Deus do Mar e da Tempestade, é o irmão mais novo de Amaterasu, conhecido por seu temperamento elevado e considerado um Deus mal.



   Durante o show, o acrobata de Susanoo está geralmente com a feição fechada. Já o Sun Wukong, Rei Macaco, pelo budismo, é posto no show para indicar o inicio do ano do macaco no zodíaco chinês, da qual a cultura japonesa se baseia também! O Rei Macaco é também representado por um acrobata, que se apresentou sempre sorridente e brincalhão, que são características do Sun Wukong!


    A canção GREEN foi uma escolha perfeita para abrir o primeiro capitulo. A modificação do arranjo que tem origem chinesa para um som mais enka, conectou melhor o que é ser "FEITO NO JAPÃO". A letra da música figura a ideia de começo.

   Na segunda canção, FLOWER, Ayu é posta numa liteira floral, sendo carregada por seus dançarinos. A musica que é uma mistura do enka e rock, contém uma atmosfera sombria em sua composição.


   Se realmente M(A)DE IN JAPAN, conta uma história de uma Divindade que veio para conscientizar os terrestres, FLOWER transmite, nesse contexto, a indignação desse ser. O sentimento daquilo que foi esquecido pela humanidade, que agora, vive em um MUNDO DOENTIO.


 Celebração da vinda para Terra.


   WARNING, um rockish de 2015, teve acréscimo de instrumentos tradicionais japoneses como o koto e sangen, para entrar em ressonância com as duas músicas anteriores e encerrar o capitulo 1. É possivel que essa terceira performance simule um distrito da luz vermelha, relembrando os bordeis que marcaram o período Edo e Meiji. As cidades de Kyoto, Tokyo e Osaka tinham os principais distritos.


A iluminação inicial da cor vermelha e a cirene, 
indicam que os espectadores estão prestes a entrar no distrito.

     Nisso, Ayu tira o kimono e mostra um modelito preto ousado e AVISA que não é "prostituta" de ninguém para usá-la e descartá-la como bem entender.  Ficou claro, que essa música fora do show, é direcionada aos seus fãs, como dito nessa análise do album da qual pertence.











       Na visão de Divindade, idolatrada por muitos, se mostra "egoista" e "revoltada" mais uma vez com sua criação.




    O capitulo Primavera encerra com a introdução dos membros da banda. Ainda no distrito vermelho, lugar conhecido mais por prostituição antigamente, e agora por ser lar de milhares de restaurantes, karaokês, clubes e bares também, como o bairro Kabukicho em Tokyo (considerado o maior distrito vermelho do mundo), os membros espelham esse conceito novo dado ao distrito, fechando assim o ato 1 com um pequeno entretenimento.





 PARTE 2 em breve!